sexta-feira, 1 de maio de 2009

Quando o mundo pensa que as coisas vão melhorar

Pois é amigos! Pelas respostas que tenho recebido e pelas ausencias, as coisas mudaram muito! Amigos que me visitavam diariamente não aparecem mais e quando aparecem é mensal. Mas eu também fiz isso então...Será que o mundo virtual vai descambar como o real!? Sim pois quando eu penso que o trem do mundo, vai voltar aos trilhos, aparece uma gripe denominada "ah1n1" (também apelidada de Gripe Palmeirense! Que maldade!).
No mais é muita saudades de todos, principalmente aqueles ausentes, semana passada, foi aniversário da minha querida "Chuvinha" eu estava em viagem, não pude festejar no dia...Abraços e beijos a todos.
Betho.
Clique aqui

Clique aqui

9 comentários:

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.

Parece que essa onda de crise, quer dizer, essa marolinha afetou o mundo virtual também. Afinal, um depende do outro.

*******

O fracasso jamais o surpreenderá se
sua decisão de vencer for
suficientemente forte.


DESCANSE BEM NO DIA DO TRABALHO!

♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥



http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Meu gran’amigo Betho, calma! A saudade dos seus textos, suas notícias bem produzidas, a preocupação com o que você estivesse ou esteja passando também é e foi minha, sobretudo, naqueles dias da ira da natureza em seu Estado. Mas não pense isso da gente. Não é castigo trocado. Nós seus amigos, mesmo que virtuais, queremos seu coração sempre como ele é; ativo, solidário e aberto!

A resignação é mais que uma prova; é também um talento, Betho. O vento da vida roda a roda do viva-a-vida, e é nessa toada que lá na frente, bem lonjão mesmo, a natureza se encarrega de juntar tudo de novo o que o vento espalhou, colocando auras e pedras em sintonia. É a harmonia que tanto sonhamos. Custa, mas vem!

Olha, apesar dessas crises que se gritam aos quatro ventos, na qualidade de “bicho desconfiado” que nós bichos-advogados somos, entendo que tudo não passa de abstração vinda da mente humana; há sempre uma “segunda intenção” atrás desses alardes. Mesmo assim elas, as crises, lembram-me as aves de arribação; elas vem, mas também se vão...

Betho, no início da blogagem há três anos, volta e meia eu também tinha a sensação de esquecimento que você demonstra aí no post estar experimentando, e até via a necessidade de um compromisso diário com todos para evitar isso. Agia como uma padaria, que todo dia tem de ter pão novo, quentinho! Mas depois vi que não era daquele jeito, não era possível ser daquela forma. Não era humano.

Até a ausência da Chuvinha, (eu soube) forçada pelos compromissos profissionais que ela assumiu, ajudou-me nesse meu convencimento. Ao menos pra eu que não sou jornalista, e além disso tenho (igual a você) um “dia curtíssimo” que quase sempre termina às 2 da madruga. Assimilei que o importante era me sentir do mesmo jeito que a vida real se me apresenta e eu a recebo; corrida, fazendo no dia o que dá tempo naquelas vinte-e-quatro-horas do tempo.

Betho, objetivamente eu não falei nada na blogosfera, mas a partir de 25.09.08, bem na primavera, quando achei que as flores se perfumariam mais pra mim, também comecei a carregar uma enorme cruz sob um céu cinzento, cujo destino ainda não alcancei. Mas agora, até já acostumado com seu peso, estou conseguindo mudar os passos com certa normalidade, seguir em frente.

Está difícil, mas a calosidade que os dias fazem em a nós todos, vai anestesiando-nos as dores, e aos poucos vão voltando as cores, os brilhos, e aí, também aos poucos, retomamos o sorriso aberto, e com ele o prazer pelas coisas que mais amamos; no meu caso, você bem o sabe, é a escrita, o violão, a música, as composições, a literatura, meus livros, e especialmente os amigos verdadeiros, aqueles que sempre me emprestam os ombros pr’um choro ou um desabafo.

Assim estou me sentindo hoje, Betho; longe de ser o que sou, mas certamente mais perto do destino, do final feliz, do que quando estava naquele dia 25 de setembro.

Um abração, meu amigo. Sigamos juntos a vida, e não se esqueça de mim, que tanto gosto de suas blogvisitas, seus sinceros comentários.

Tenham, você e os seus, um final de semana iluminado, porque você merece!!!

Beti Timm disse...

Betho,
parece que fomos abandonados! Mas é só impressão, o mundo virtual é forte, tanto que cá estou, pra te deixar beijinhos carinhosos!

George Carvalho disse...

Olá...Amigo!
É verdade: uns vão, mas outros vêm!
Estou voltando aos poucos!
Abraços!

Evelize disse...

Betho meu amigo, se é que posso chamá-lo assim rsrsrs...mas esse sumiço virtual faz parte da natureza humana, é dificil acostumar, mas é necessário se quisermos permanecer na blogsfera. Muitas a vida real nos deixa muito triste, ai corremos aqui e ai ficamos mais tristes ainda rsrsrs....Mas tudo passa....Saudades...Bjos

Vilminha disse...

oi um dia o mundo melhora se sair da demagogia e realmente o Mundo Globalizado ver que é melhor realmente investir em alimentar todos , em Saúde, em Educação e em tudo o mais que for realmente de primeira necessidades para o bem comum da Raça Humana, o mundo pode melhorar e essas calamidades não atingirem dessa forma. É amigo vai ficando difícil ver a cada dia o desânimo seja no real ou no virtual, mas um dia quem sabe evoluimos realmente. beijos e uma ótima quinta.

lumma disse...

Saudades amigo ... vim matar um poukinho dela aki, nesse lugar maravilhoso. Um lindu final de semana recheadinhu com muito amor e paz. bjs azuis em seu coração.

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.

“Deus não pode estar em todos os lugares e por isso fez as mães.”

Ditado judaico




FELIZ DIA DAS MÃES PARA TODAS AS MAMÃES DE SUA VIDA!

♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Príncipe Tito disse...

Betho, hoje estou tendo um tempinho...Viva o MULusco!!!Vamos acreditar nos políticos...Não reeleja nenhum!!!Quem sabe assim eles vão trabalhar.Abraços.