terça-feira, 11 de novembro de 2008

RECOMEÇAR...

Ele vira-se para o lado e diz - Bom dia...! Ela responde, - Uhhhm, bom dia...! Essa é Maria Ugae médica, 59 anos, casada a 36 anos! Levanta-se e vai fazer o café (seu marido não admite, que a serviçal faça isso!). Ele toma o café e vai para o hospital, também é médico obstetra! Ela ainda coordena as atividades do dia com a serviçal, vai ao banco fazer os pagamentos necessários, acerta os cartões de credito, vai a lavanderia e deixa um vestido seu e três ternos do marido...Ainda precisa passar no supermercado e na rotisserie, depois retorna ao lar, para somente ai, seguir para o trabalho, Maria é geriatra no mesmo hospital e seus horários sempre estendem-se ao do seu marido...Ela entra no estacionamento do hospital e ao para o carro, uma cena chama sua atenção, um casal de enamorados, beijam-se sob uma árvore! Seu pensamento voa, e vai para 35 anos atrás, ela então recém formada, saindo da residência...Estava atendendo na emergência, quando deparou-se com aquele homem...Alto, mais de 1,90 de altura, cabelos negros e olhos verdes, magro, mas uma magreza elegante, clássica. "- Interessante pensou ela" Mas aquela senhora que adentrará ao centro de emergência, necessitava por demais da atenção da dra. Maria. E lá foi ela com a paciente recém chegada, mas não sem antes olhar para atrás,,, Mais tarde descobriu que seu nome era Alfredo Dante Cunha um obstetra de renome...Com certeza não daria atenção a uma médica iniciante e nissei! Passaram-se os dias e numa noite de plantão, Maria estava no refeitório e o dr. Alfredo aproximou-se e perguntou - Posso sentar-me? - Sim dr. com certeza é para isso que elas estão aqui, e sorriu...Ele também riu e ficaram conversando por uns 20 minutos, quando o sistema de som começo a chamar..."Dra. Ugae, compareça a emergência, agora!...Dra Ugae comp...Ela seguiu para o atendimento, com uma sensação boa e com ele no pensamento. Meses passaram-se e os dois sempre conversando, ora por problemas médicos, ora assuntos do governo e sua ineficasia em manter o padrão, a falta de medicamentos e suporte, prejudicando procedimentos normais, enfim estavam sempre conversando sobre o trabalhos deles...
Uma bela manhã de folga, Maria faz uma caminhada no Parque do Ibirapuera(SP), tinha gente patinando, de bicicletas, correndo, jogando basquete, futebol de salão, madames com seus animais (cachorros) de raça, e a prefeitura municipal da cidade, estava promovendo um show com Roberto Carlos e orquestra do maestro Eduardo Lages, "gratuito", por esse motivo o parque que normalmente é cheio estava lotado! Maria aproximou-se de um canto do evento e ficou assistindo, o calor estava demais e ela chamou um ambulante para comprar uma água mineral...Ao procurar o dinheiro para pagar, ouviu-se uma voz, dizendo - Rapaz cobre daqui...Era Alfredo com uma nota de 10 reais na mão. Maria fica sem graça e diz - Imagina deixa que eu pago! Ele insiste e diz - Você não vai me fazer está desfeita, vai? Ela abaixa o olhar e depois sorrindo olha para ele e diz, - sendo assim tudo bem! Permanecem ali em pé por mais de uma hora, tempo do espetáculo, quando o show está terminando Alfredo desaparece, ela o procura com o olhar e o avista ao lado do palco nos bastidores, sendo cumprimentado pelo RC e do mesmo recebe uma rosa! Segundos depois está ao lado dela lhe oferecendo a rosa. Ela aceita com enorme sorriso e diz - Chic! Amigo de RC, ele responde - Atendi a família no passado. Eles caminham pelo parque e ele à convida para um jantar, no que é aceito sem cogitações...O jantar foi maravilhoso, excelente restaurante, comida e o vinho de uma safra 1954, de beber-se enrolando para não acabar! Uma noite linda de luar fecha o encontro e ele, leva-a para casa no bairro das Perdizes...Dia seguinte rotina normal, logo cedo a emergência está lotada, é assustador o que acontece de acidentes com idosos...Das passam e determinada noite o plantão está calmo, ele passa pela lanchonete e vislumbra Maria sentada, sorvendo um refrigerante, ela pensativa, perdida em pensamentos...- Oi japinha! - Oi Fredo! - Um tostão por seus pensamentos?! Ah meu querido, estava pensando em nós dois - É mesmo, e o que pensava? - Estamos saindo já a seis meses, e, o comprometimento é maior e o amor é maior, no quanto estou envolvida e no quanto eu gosto de ti! Ele ficou um pouco pensativo e ato continuo pego-a pelo braço e praticamente arrastou pelo corredor e lá no final do mesmo entrou em um quarto desocupado,trancou a porta e como um louco, colocou-se a beija-la e a tirar as roupas dela e as suas...Ela não reage, aceita e corresponde, já nus naquele quarto o único som audível é o som do amor, que culmina em uma explosão de gozo e prazer inenarrável. Suado e com a respiração super ofegante ele diz...- Maria quer casar comigo? Ela ainda refazendo-se daquela onda de tesão que varreu seu corpo,meio sem entender disse - Como é que é? - Casar?! - Você tem certeza, de que é isso que você quer? - Sim ele respondeu, a muito tempo! - Então quem sou eu para dizer o contrário, SIM amor eu quero e muito... Três meses depois estão casados em lua de mel em Cancum (México)!
Já passaram-se alguns anos, a rotina da vida dos dois é uma coisa de louco, principalmente quando ambos trabalham no mesmo ambiente...Ciúmes, cenas, desconfianças, etc... E para ajudar, ele que nunca havia demonstrado, faz o estilo "macho dominador", só ele manda, só ele sabe, só ele...Ela perdida em seu amor, aceita, releva, atura, tem paciência e vai levando...36 anos se passaram! - Doutora...Doutora? Ela olha assustada para a janela do auto e um enfermeiro bate no vidro, dizendo - Estão necessitando urgente da senhora na emergência! Ainda assustada e refazendo-se daquele momento em que 36 anos passaram-se em segundos, ela sai do carro e corre para trocar-se. Aquele dia foi diferente, algo estava diferente, havia um brilho diferente no olhar dela e ele o marido não percebeu! Esse foi o seu erro...Naquela noite quando o doutor chegou em casa, já chegou cobrando - Onde você esteve a tarde que todos lhe procuraram e não encontraram? Ela calmamente saboreando um vinho, sorriu e pediu para ele sentar-se, Ele alegou compromisso e que depois conversariam...Ela aumentou o tom de voz e disse - Dr. Alfredo sente-se aqui a minha frente! Nunca havia levantado a voz para ele, aquilo era novidade, o que estava acontecendo ele pensou? Sentou-se e ela disse - Meu querido Alfredo, durante 36 anos, eu fui, amiga, mulher, companheira, amante, esposa, mãe, empregada! Lhe dei 3 filhos, e lhe dei minha vida...Hoje tomei uma decisão em minha vida...Sabe Alfredo hoje é o meu aniversário e você não lembrou! - Mas tudo bem não foi a primeira vez! - Mas Maria eu ia...Ela interrompeu e disse, - eu sei Alfredo você agora vai dizer que o compromisso era um jantar só nós dois...- Depois que eu dei a dica, não cola mais Alfredo, já lhe conheço. -Hoje resolvi me dar um presente, as suas coisas estão nas malas a porta do quarto, já fiz a reserva no hotel e de lá você poderá ir sossegado ao seu compromisso, já fale com meu advogado e ele ira entrar em contato contigo...- Nosso casamento acabou agora, já! Você vai sair desta casa e de minha vida...- Adeus! - Não tem mais nem menos, é o fim e não tem volta, "a c a b o u " Alfredo percebeu que aquela era uma decisão direta sem retornos, nunca tinha visto ela tão segura e calma, decidida! E aquele brilho nos olhos, que olhar é esse!? Foi embora e ela continuou tomando o seu vinho...calmamente! É verdade que chorou, afinal foram 36 anos de casados, mas chorou pouco e no dia seguinte sentia-se aliviada...LIVRE. Neste novo dia, dirigiu-se a uma academia para malhar, comprou roupas novas, mudou o cabelo, e agora nossa heroína com sessenta anos descobriu que nunca é tarde para RECOMEÇAR! E foi assim que aconteceu e fim... Essa é uma história de ficção, qualquer semelhança é mera coincidência.
Betho Sides

27 comentários:

meus instantes e momentos disse...

ótimo conto, parabens. Não cansa, bom de ler ,de esperar o final.
Valeu Betho.
Boa noite amigo.
Abçs
Maurizio

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Betho, maravilhoso e realista... Conto que sendo obra de ficção não deixa de se poder fazer enormes comparações... Parabéns Amigo, sublime!... Amei!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Izi disse...

Betho, parabéns pelo conto...vc está se superando e muitas vezes acontece isso mesmo...o amor vai embora, como o dia a espera da noite e a coragem para não adormecer é q o faz ver o sol nascer de novo.

grande beijo, com muito carinho!

Ah!....ele pagou com 10 reais?..hehehe ( desculpe não podia deixar passar )...rsrsrs

ICH LÍEBE DÍCH disse...

Pode até ser um texto fícticio.....mas é tão real na vida de algumas pessoas..... que é como se estivessem vendo-se num filme......só que sem um final ... ainda!
Bjs.

Beti Timm disse...

Oi, Betho,

As vezes os casamentos, duradouros, ficam tão monótonos, que parecem que os casais já nasceram casados, e que não existiu uma história de envolvimento. Mas o encantamento, acaba um dia e então não resta muita coisa.
O último período, para mim não foram "mera coincidência"! Só que em vez de malhar(sempre dei minhas caminhadas)eu me dediquei aos meus desenhos, e foi esse meu recomeçar.

Falando nisso, quero te pedir, se não for muito incoveniente, um endereço teu, para te mandar o convite de minha exposição. Sei que não vais comparecer, mas talvez queira guardar de recordação.
Quem sabe um dia fico famosa...rs

Podes me mandar pelo meu e-mail

Beijos

Sônia disse...

Essa é ficção, mas conheço umas bem reais! rs


Abraço!

paula barros disse...

"E foi assim que aconteceu e fim... "

Eu li assim: E foi assim que aconteceu e uma nova vida tem início....

Muito bom de ler, muitas vidas assim seguem, sem vida.

abraços, bom final de semana.

paula barros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jéssica L. disse...

Valeu pela visita no meu blog!
Eu visitei o seu blog sim! Só q foi o outro blog. Depois dá uma olhada lá.
Gostei de seu conto. Acredito tb no recomeçar. Mas é tão difícil se despreender das coisas antigas, não é? Eu por exemplo, tive que recomeçar com meu novo blog,mas no meu caso fui obrigada rsrsr. Fazer oq... BJs!

[insanamentehumano.blogspot.com]

Mariana disse...

Menino...
A D O R E I
Bem que o Pedro falou mesmo que você escrevia bem pá e tal..rs
Voltarei mais vezes com certeza!
Vou salvar teu endereço
Beijos e bom fim de semana!

Jota disse...

Muito bom amigo, da gosto de ler um conto assim... abraços.

meus instantes e momentos disse...

Bom dia amigo,
um ótimo final de semana.
Maurizio

Malu disse...

A vida é cruel...

LuzdeLua disse...

Muito bom...
Passando para a leitura da semana.
O post está maravilhoso como sempre.

Tens tua vida em tuas mãos...
És o arquiteta/o de teu próprio destino,
Faça de teu caminho algo realmente divino!
(Karla Bardanza)
Um abraço

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.

Que conto!! Mas às vezes é assim mesmo. Um se desliga do outro e a indiferença toma conta. Uma pena.
Pelo menos ela mandou ele às favas e fez muito bem!! :-)

Maravilha!

Beijos mil! :-)

Pedro Ivo disse...

Como sempre, ótimo! Mais dessa vez, uma reviravolta total. Como poderiamos imaginar que terminaria em divorcio e não em sexo.
É Betho, você quer mesmo dificultar a minha leitura de seus padrões literarios. Rs!

Beatriz disse...

Uma história de ficção que acontece hoje com uma freqüência maior do que se pode imaginar. As mulheres estão despertando para a vida (a própria) com uma vontade imensa de recuperar anos perdidos numa relação improdutiva, de há muito acabada e nem percebida pelo casal.

Fazes ficção com elementos reais, nos presenteando com contos tão bem estruturados e conduzidos.

Fica um raio de sol a enfeitar tua tarde de domingo e um beijo no coração.

Beti Timm disse...

Betho,

meu e-mail: betitimm@gmail.com

loba disse...

Puxa! 36 anos? fico me perguntando como uma mulher independente consegue viver tanto tempo com um marido possessivo e machão! rs...
Mas nunca é tarde pra recomeçar. Nunca mesmo. E a gente aprende com todas as vivências, né?
Muito bom o seu conto, Betho. A vida como ela é - para a maioria das mulheres, infelizmente.
Beijocas

Vilminha disse...

querido amigo, bjs mil, com mil margaridas pra toda a semana.

Grace Olsson disse...

Betho, qu3e conto singelo.Gostei.Parabéns.beijos e dias felizes

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Betho:
Já estou bem. Fiquei sem PC, por isso estive ausente. Gostaria que fosse apreciar meu novo post e que conhecesse meu novo blog, que começo com a minha tradução, com notas explicativas, do primeiro soneto de Shakespeare.
http://poemasscancoes.blogspot.com
Um abraço,
Renata

Lucinha disse...

Ola Beto, passando pra ver as novidades e deixar meu carinho...

"Pense nisso!

Paciência para as dificuldades,
Tolerância para as diferencias,
Benevolência para os equívocos,
Misericórdias para os erros,
Perdão para as ofensas,
Equilíbrios para os desejos,
Sensatez para as escolhas,
Sensibilidades para os olhos,
Delicadezas para as palavras,
Coragem para as provas,
Fé para as conquistas,
E amor para todas as ocasiões...

Pense nisso durante a semana!

beijossssss uma linda semana

Leonardo Hoffman disse...

Que belo conto.
Deixou na vontade pelos outros,vou vasculhar.

Grande abraço.
Vou te linkar,tudo bem?

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.

Passando por aqui para lhe desejar um final de semana inspirado.

Beijos mil! :-)

Ana Luiza disse...

Betho, meu amigo, depois volto pra ler e comentar o post. Por hora, minha visita é uma reclamação sumária: estou sentindo tua falta viu? O que houve? Apareça, me diga e tudo isso entre um dri-martini e outro, ao som de um bom jazz. Que tal? Bjinho

Beatriz disse...

Sem nova postagem para admirar, fica o desejo de um dia ensolarado de alegria e um beijo no coração.