sexta-feira, 7 de novembro de 2008

UM DIA DE VERÃO...

Era uma manhã de verão, com tudo para ser um grande dia, porém nosso personagem estava rabugento e reclamão...Tratava-se de mais um daqueles picnics das igreja e ele detestava...Não pela companhia dos pais ele adorava sair com eles...Mas aqueles encontros eram demais para ele e ainda por cima iam para o Horto Florestal de ónibus...Nossa se os amigos lhe vissem! Todos embarcados e o deslocamento começou. Passado trinta minutos sua atenção ao trajeto fez ele perguntar ao pai. - Estamos fazendo outro caminho para o Horto?
- Não respondeu o homem...Ocorre que concluímos serem vocês já crescidinho e resolvemos mudar o passeio, iremos para uma fazenda perto da cidade! A cidade era Mogi das Cruzes e a fazenda de um japonês irmão da melhor amiga de sua mãe...E para a surpresa deles, apareceram mais dois ónibus de outras igrejas. A cidade naqueles tempos era pequena e rural e a maioria de fazendeiros japoneses...Lá tinha uma bela lagoa, cavalos, horta, pomar, criações um campo de futebol, tratores e muita terra para caminhar e conhecer. Evidentemente, que ao chegarem a primeira coisa a fazer foram cumprimentos aos anfitriões e as pessoas dos outros ónibus, depois claro foi montada uma enorme mesa para o café da manhã, afinal ainda são 08:30hs. Que loucura...Tortas, bolos, pães, frutas, frios, doces, pudins, manjares e muita manteiga, uma verdadeira mesa familiar, o meio dos anos sessenta, a classe média era forte e esses encontros eram fartos em comida e regados com muita bebidas...Principalmente os vinhos! Nosso amigo estendeu a mão para apanhar um pão, e, encontrou outra no caminho, - desculpe disse ele. Ela deu um sorriso e aqueles olhos castanho claros, parecem que entraram em seu celebro...Ele ficou meio que sem noção, parecia estar ouvindo "sinos?!" Ele apanhou outro pão e foi ao seu lugar...não sem antes percorrer a mesa com um olhar e ver onde ele sentou-se. Seu irmão aproximou-se e disse - Que foi cara? Viu um fantasma ou o que? Ele respondeu - 1,67 de altura, olhos castanhos claros, cabelos castanhos compridos presos em um rabo de cavalo, um sorriso de princesa, pele linda e um corpo Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! - Onde isso, perguntou o irmão - Na ponta da mesa! O irmão olha e fica boquiaberto - De onde saiu? - Não sei responde4u, mas quero essa menina! - Só em sonho cara! O dia transcorreu em diversas atividades, teve cavalgada. conhecer criações, mergulhar na lagoa (água geladessima!), andar em máquinas da fazenda....Lá pelo meio do dia, foi servido um almoço maravilhoso com base em carnes...O churrasco estava ótimo, entre os visitantes havia um gaúcho, que fazia uma ripa de costela de se comer rezando...Mas como cada um trouxe algo de casa, aquilo virou uma festa babilónica, tinha maioneses de quatro tipos, tortas de massa folheada e massa podre, empadinhas, frangos, empadão, carne assada e recheada, cuscuz, etc...Sem falar nas sobremesas! Nosso amigo não tirava os olhos daquela menina e ela já começava a corresponder aos olhares dele! Lá pelas 14:30hs um jogo de futebol casados x solteiros (clássico), todos reuniram-se em volta do gramado e nosso herói também, mas procurou a bela garota e notou que ela ficou um pouco afastada dos pais e distante dos outros. Num gesto rápido fez um meneio com a cabeça e saiu de fininho pela lateral do campo dirigindo-se para um moinho que ficava no outro extremo do campo. Lá chegando sentou-se um saco de café e ficou olhando o caminho....Passado uns quinze minutos, já estava ficando decepcionado, quando ela apareceu subindo o caminho, seu coração explodiu em alegra, mas ele procurou acalmar-se para não transparecer sua empolgação. Ela aproxima-se e ele levantando diz - Oi! - Ola! Ela responde... - Pensei que você não tinha entendido? - Entendi sim, mas fiquei pensando se devia vir!? - Qual é o seu medo? - Medo? - Não de você, talvez de mim! Eles caminharam, conversaram, riram, foram ao pomar, descobriram coisas em comum. Depois entrara em um celeiro, onde na parte de cima, avistava-se o campo de futebol e o pessoal fazendo a maior algazarra...Estavam deitados no feno e riam de ouvir os xingamentos no campo...Ele toca seu rosto para tirar uma palha, ela estremece, ele percebe e aproxima sua boca, ela não resiste e deixa-se beijar, ele é carinhosos e cuidadoso, não quer assustar a menina e vai envolvendo-a em sua teia, mas ela é esperta e deixa-se enredar...Beijos, beijos, beijos. A mão dele escorrega sorrateira por baixo da saia e sobe pelas coxas, causando um arrepio de sentir na ponta dos dedos, ela suspira e fica com a respiração presa, pois a mão dele está sobre seu sexo, ele tocou delicadamente e vai sutilmente puxando a calcinha dela...Ela já não oferece mais resistência, cede e pede que ele não há machuque ele diz - Não é essa a ideia. Com muito tato ele baixa até os tornozelos e pode para ela tirar...Devagar, ela obedece e agora ela já vislumbra aquele sexo róseo com poucos pelos e Lindo! Faz um carinho a abraça a menina, ela então sento o membro dele a roçar-lhe as coxas, relaxa as pernas e sente a insistência daquele membro a entrada de seu sexo...Agora sente o avanço daquele menino em seu corpo e ele penetra decidido, seu corpo estremece e sem perceber acompanha o ritmo frenético imposto por ele, ela tem uma sensação de euforia, parece que vai desfalecer, mas não acontece, sua pulsação aumenta e seu coração parece que vai explodir, mas a explosão é de gozo de tesão de entrega total...Afinal quem era aquele guri? Quem é aquele menino que acaba de transforma-la em mulher? O que ele tem que te cativou tanto? Como ela foi deixar-se entregar daquela maneira?! Ah o velho sentimento de culpa...Mas sempre vem depois do gozo. Mas ela não precisava preocupar-se ele a queria para sempre e não apenas por um momento. Seguira-se anos de namoro e noivada, depois casamento, filhos e netos...Recente voltaram àquela fazenda, seu proprietário faleceu! Durante o velório ele deu uma volta e chegando ao celeiro em ruínas, lembrou-se daquela tarde de verão nos idos sessenta, em que teve pela primeira vez a sua namorada, amiga, mulher, amante, companheira e cúmplice; única! E foi assim que aconteceu e fim...
BETHO SIDES
Visitem http://nsides.blog.uol.com.br

21 comentários:

Márcia disse...

Betho, passando para desejar um ótimo fim de semana, abração pra vc!!!

Cris disse...

Olá caríssimo tudo bem? te ler me fez reviver meu tempo de grupo de jovens,narraste exatamente como aconteciam àqueles encontros maravilhosos.Encontros inevitáveis,mas não tive a mesma sorte da moçoila.Passa lá no meu blog,postei há pouco.Um abraço de final de semana.estrelamaria.

Grace Olsson disse...

Amigo, esses tempos nao votlam mais...Mas tbm nao saem de nossas mentyes.Belo conto.bjs e dias felizes

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Betho, maravilhosa narrativa... A D O R E I ... Um texto de ficarmos sem respiração... Boa noite Amigo... Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Beti Timm disse...

Betho,
adorei suas palavras! Não consigo parar de desenhar! Sou compulsiva, mas é a minha vida, o que mais amo!

Obrigada por ter visitado o blog da Cris a Estrela Maria, ela está passando por um momento de saude muito difícil. Esteve recolhida, mas agora a fiz voltar e ela está feliz e engrenando nos blogs, o que para ela é uma grande terapia.

Beijos ternos

Cherry disse...

Betho,
Eu tava pronta pra comentar sobre a cena hot-hot-hot e vc quebra o texto com essa ternura toda!
Gosto qdo o texto me surpreende no final, mudando o foco, sabe?

Beijos, moço

loba disse...

Menino, vc está se transformando num contista de tirar o fôlego! rs...
Sem contar com o cenário: tudo de um tempo que me diz muito, muito!
Mais uma vez: gostei!
Beijãozão

loba disse...

Menino, vc está se transformando num contista de tirar o fôlego! rs...
Sem contar com o cenário: tudo de um tempo que me diz muito, muito!
Mais uma vez: gostei!
Beijãozão

Wilson Rezende disse...

Igual a vc só o Balestra, tá D+.

Mariana disse...

Um bom domingo pra vc.
Beijo

ICH LÍEBE DÍCH1 disse...

Você....consegue nos transportar até a cena que desenhas....
O amor impulsivo,repentino é com certeza o mais verdadeiro....não vem premeditado, estudado, calculado....brota das entranhas da alma...
Gosto demais dos seus contos.....Mas serão realmente contos???rsrsrssrsr
Bjs....lindo domingo sem chuva!
Dina

Analu disse...

Bons tempos!! Como sempre aocntece, eu vôo.. viajo... e consigo ver a cena como se fora um filme. Filme bom, de ótima qualidade e com direito ao Oscar. Parabéns ao roteirista. Nota dez!! Amigo querido, obrigada por prestigiar o novo estabelecimento. Te espero lá... sabe como né? Mesa de pista, bebida da boa, DJ com gosto impecável... tudo pra te agradar. Bj

Izi disse...

Primeiro quero agradecer o carinho, a força q vc me deu jamais vou esquecer.

Algo me diz q aí tem muito do Betho, a riqueza de detalhes a descrição perfeita da época, será q um dia vc vai poder me contar?

Mil beijinhos e ótima semana prá vc!

Pedro Ivo disse...

Oh my God! Onde se encontra um guri desses, qual é a igreja? Rs.
Betho, Betho, Betho... como sempre me surpreendendo!

Sônia disse...

Ai...ai...que lindo!

Léo Mandoki, Jr. disse...

ei, amigo novo!!
geralmente não me surpreendo mto com as estorias, mas essa me surpreendeu sim!
pensei que seria uma aventura erotica e casual, mas me surpreendi no fim....que afinal é uma estoria de amor feliz!!
na minha cabeça ainda não consegui transformar a garota de 1,67 e cabelos castanhos numa velhinha
ehehehehheh
abraços

Márcia disse...

Que vc tenha uma semana de alegrias e muita Paz, abraços da Amiga....Marcinha*

Tenha Sonhos!! Você precisa ter sonhos, para que possa se levantar, todas as vezes que cair. Acreditar que, a toda hora, acontecerão coisas boas, e mudar o rumo da sua vida. Você precisa ter sonhos grandes e pequenos. Os pequenos são as felicidades mais rápidas, os grandes são os que dão força para suportar o fracasso dos sonhos pequenos...

TODO NOSSO disse...

q história linda!!
me emocionei!!
ah bruxao, o professor ta só vadiando,
os pais dele estao la em curitiba,e ele nao para em casa,vive no irmao,mas disse q vai tentar voltar aos blogs,ta muito fresco a pessoa,ele mandou um abço!!!
obrigada pelo carinho de sempre!!!
Lane

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.

Ihhh!! Personagem rabugento e reclamão NÃO POOOODE!!!! :-)

Suas histórias são sempre cativantes e... picantes!!

Uma semana cheia de pimenta para você.

Beijos mil! :-)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Betho:
Ontem foi a minha audiência do processo que movi contra o meu editor que me deve muito dinheiro, mas caí em contradição, estou péssima. Dormi até a 1 e meia de amanhã, levantei-me e tomei uma dose considerável de barbitúricos para dormir. Como não consegui, fiz um post. Gostaria que fosse apreciá-lo. É uma maneira de ter os amigos perto de mim.
Um beijo,
Renata

Bandys disse...

Betho,
um grande beijo pra voce,