sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Bon Vivant...

O ano, bem isso não interessa...Ele sai do trabalho e vai direto para seu apartamento! Quinta feira, dia de "caçar"(sexta feira é da cerveja e amigos), a noite promete. Solteiro 39 anos, 1,82 de altura pode-se dizer um cara forte, com boa musculatura, advogado, bem vestido e resolvido! Chega a sua casa e sobe rapidamente para banho, barba, etc...Ainda tem jantar com cliente, antes de cair na noite. Já arrumado, pede via interfone para o garagista tirar a capa do outro carro, desce liga o veículo e sai para a rua...Destino Lellis Tratoria, no Jardins, enquanto dirige lembra o que vai conversar com o cliente e fica meio bravo pois esqueceu de ligar para uma amiga e marcar encontro, tudo bem tem bastante gente "ele pensa". Chegando ao restaurante o manobrista lhe dá o ticket, ele adentra sendo muito bem recepcionado e cumprimentado. Seu cliente já estava no bar, um rápido comprimento e sentam-se. O cliente lhe explica seus problemas e ele presta atenção(mas não muito, seu pensamento vai longe!), para variar trata-se de marido corneado e que não quer pagar a fortuna que a ex, plantadora de galhos exige! Enquanto jantam ele coloca ao infeliz proprietário de chifres sua maneira de agir e procedimentos. Jantar terminado conta acertada, despedida e novamente no carro a caminho da noite. Agora é sua vez...
Para na porta da boate no mesmo bairro Stª Paul, o manobrista corre atende-lo chamando-o pelo nome. Ele agradece entrega a chave e vai fundo no corredor de acesso. - Boa noite fulano, Beltrano. - Dr. tudo bem? - Sempre! Velho habitue, possui uma mesa reservada ao lado do DJ a parte mais alta da boate, lá ele e todos o vêem. Mesa grande e diversas cadeiras, na verdade 9 cadeiras. Ele tem um truque de publicidade uma pequena estratégia de marketing, nunca fica sozinho, sempre tem de 6 a 8 garotas com ele na mesa, todas às quinta feiras. Embelezamento de produto...São loiras, ruivas, morenas, castanhas, grisalhas, nissei, enfim: um tipo diferente de mulher, existe um acordo tácito, entre eles não rola nada, apenas curtição, pois com aquele bando de mulheres e ele sozinho de homem...cria uma expectativa entre outras frequentadoras, vira foco da atenção! O clima não poderia ser melhor, a época é disco! Todos dançam e cantam e ele vai chamando atenção e dançando. É claro que a cada dança, rola uma leve conversa, um toque mais ousado e ele atento as reações da parceira de dança. Não é cafajeste, mas é contundente! Entre uma e outra garrafa de vinho branco, escolhe uma eleita para terminar a noite, sem esquecer de deixar aberta a porta para outras possíveis, afinal a semana é grande. Sua eleita é uma mulher de cabelos longos negros, um bonito corpo, nada excepcional, mas bonita, que ele chama para sua mesa e conversam, dançam mais um pouco e ele diz - Acredito que a noite poderá ficar melhor, ela consente com os olhos e ele percebe num lampejo do canhão de cristal, que ela tem uma marca de aliança na mãe esquerda...Puts a mulher é casada! Convêm conhecer melhor a incauta! Marido bravo aquela hora da noite, não é um grande programa e com certeza é uma mulher com muitos problemas emocionais e existenciais que brocha qualquer cristão batizado. Ela vai e despede-se de sua turma e saímos. São 4:00 da manhã, garoa um pouco, pergunto se ela não quer me conhecer melhor, para avaliar o tamanho da encrenca! Topado, seguimos para um Hotel 5 estrelas na Av São Gabriel no centro de SP, ali seguimos para o bar e pedimos café. Com muito tato, foi conversando e fazendo aquela senhora abrir a guarda(confessa que não sé de fazer isso, mas aquela mulher estava fazendo-o sentir-se como "guri de programa), não é por ai. Devagar ela foi entregando o jogo, a velha estória de mulher mal'amada, marido ausente, etecetera e tal, entre um assunto e outro, perguntou-lhe a profissão ele responde, ela fica assustada...Você provavelmente conhece meu marido??? Ele responde que é possível, mas qual é o nome? Silencio...ela pensa e diz...- melhor não dizer, não acha? Tudo bem responde ele, não me interessa...O dia já amanhece ele pergunta - Vamos levar isso para frente ou termina aqui? Sim ela responde eu quero! Do centro da cidade para um motel na zona sul o sol já subiu e ele pensa sozinho o que ela vai dizer em casa, como se estivesse lendo seus pensamento ela diz - Viajando! - Como? Pergunta ele; - ele está viajando...- Hum. O relacionamento foi problemático, cheia de recalques e achando-se uma mulher feia, deu algum trabalho ao nosso personagem, mas entre muito carinho e atenção com ela, o final foi o esperado com grande queima de fogos e incêndio devidamente apagado!
levou-a até uma rua nas imediações do Morumbi e deixou-a em um ponto de táxi, um singelo beijos de despedida e o desejo que ela fosse feliz, ouve a senhora dizer que foi a melhor noite da vida dela, espera ela sair com o táxi e segue para seu apartamento. Puts 10:00hs da manhã tem tribunal a tarde, que irresponsabilidade.
Três anos passaram-se daquela manhã, o Estado em campanha e nosso personagem, está a frente da Tv comendo um pedaço de pizza, engasga quase sufoca, na tela um candidato para o maior cargo do governo estadual e ao seu lado, aquela que será a futura primeira dama!

13 comentários:

LANE disse...

capaz!!!q história legal!!
adorei Betao!!!vc é muito chic!!!
seu novo blog está uma delícia de ler!!!
ficamos na dúvida...é real???
tenha um fds maravilhoso!!

paula barros disse...

Eita advogado danadinho.
E saber que passei tanto tempo resolvendo uns problemas e não encontrei nenhum advogado assim...
Só nascendo de novo. Vou para o Rio não fotografo os homens, tem problemas no forum e não arrumo um advogado a altura da causa perdida, bato o carro não arrumo um mecânico que entenda da máquina...meu trem ficou sem maquinista.....agora só em outra vida.
Belas histórias, se reais ou imaginárias, o importante é que emoções são vividas.
abraços

Márcia disse...

Passando para desejar um ótimo fim de semana pra vc,

abraços

Marcinha*

Marianinha disse...

Eita advogado bão esse.
Betho, desejo a vc e sua família um final de semana feliz.
Beijo

Ferra Mula disse...

Betho,
Parabenizo pelo novo blog. Gostei e estou atualizando, porque ainda está abrindo no anterior.
.
Ainda estou aguardando as fotos de São Francisco do Sul, da parte histórica, dos casarões a beira-mar.Há 35 anos passei o carnaval em SFS,guardo na lembrança não do carnaval, mas da hospitalidade de São Francisco do Sul.

Um grande abraço e bom final de semana do Airton

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.
Tem mesmo é que engasgar depois do susto... :-)

Que história deliciosa e que prende a atenção! Tá D++!!!

Um sábado cheio de inspiração para você. Ou serão recordações?!?!!?? :-)

Beijos mil! :-)

paula barros disse...

Li seu outro blog, gostei mesmo foi do ofurô. E a moça deitada, só seu eu fosse ela, ai eu ia gostar mesmo.
abraços bom domingo.

Márcia disse...

Ótima semaninha pra vc,

abraços

Marcnha*

Evelize disse...

Muito interessante essa história, a qual me parece real. Começou bem a semana. Beijos

Bandys disse...

Passei so pra te dar um beijo e falar que esta tudo bem.

Estou voltando devagarinho;
bjs

Pedro Ivo disse...

Olha eu aqui Betho,
Como diria a Paula Barros, que advogado danadinho mesmo! Você não seria esse advogado seria? Isso não importa, o que importa é que ele pegou a 1ª Dama.

Boa semana!

Adri /Dri /Drika disse...

Passada rápida pra desejar uma otima semana ;)

Tereza Freire disse...

Oi Betho! Bom... já vi que de sofisticação e histórias "cinematográficas" você entende bem. Bom conhecer esse seu lado de contador de histórias... uma escrita que prende a atenção e envolve o leitor até o final. Parabéns, amigo. Beijos pra você.