terça-feira, 30 de setembro de 2008

REENCARNAÇÃO DO AMOR

Cai uma fina garoa! Normal nesta cidade que tem o apelido de " São Paulo da garoa", todo final de tarde...Bem fina! Pela Rua Stª Efigenia passa uma carruagem, e, o tropel dos animais nas pedras do calçamento, abafam a conversa de um casal na esquina com a Rua Vitoria. - Não me deixe sofrendo deste jeito! Ele diz, - Meu amor! - Não é de minha vontade. Ela responde! - Não posso sair de casa neste horário, ele pode descobrir, ou alguém me ver. - Eu sei, mas temos de dar um jeito! - Quem sabe no sábado pela manhã, eu tenho de ir ao mercado e poderíamos ficar juntos uma hora! Diz ela. - Só uma hora. Exclama ele chateado. Separam-se combinado de encontrarem-se no sábado perto do mercado municipal. Estamos no ano de 1862, São Paulo é uma cidade com no máximo 50 ruas e uma avenida, e população em torno de 30.000 habitantes portanto em sua maioria às pessoas são conhecidos. A garoa continua noite adentro...
Sábado, um belo dia de sol, o movimento é grande no centro e dentre as pessoas que caminham, Ela caminha elegantemente, com passos inseguros e sorriso de esperança em seus lábios. Perto do mercado, na Rua 25 de Março, ele aguarda ansioso! Encontram-se e ele há leva, para uma pensão na Ladeira da Memoria. Lá chegando, ele a toma em seus braços e beija-á longamente, no que é retribuído. A loucura de ambos é latente, e na dificuldade de lhe despir das vestes(roupas da época, muitas), não escutam passos! Ela já está com os seios desnudo e ele beija-os com loucura, passa a língua, e suga-os...Um Barulho forte, estrondoso, a porta do quarto é arrebentada e um homem de arma em punho entra, aponta e quatro tiros são disparados...dois para cada um. O marido está vingado!
No dia seguinte o pequeno jornal da cidade, estampa a manchete " CASAL É MORTO EM NOME DA HONRA!" Sequer a palavra assassinados foi usada. E lá esta o nome do casal " Augusto&Noemia.
1962 uma fina garoa insiste em cair no final do dia, estamos em uma São Paulo, com mais de 10.000 ruas e avenidas e habitantes em torno de 50 milhões de pessoas. A Rua Stª Efigenia ainda é parte do centro da cidade, porém em seu leito não mais carruagens e carroças e sim os bondes eletricos( apenas alguns serviços públicos, usam carroças, como o serviço de limpeza de vias públicas e recolhimento de lixo).
O bonde passa rapidamente, e o barulho de suas rodas contra os trilhos, abafam a conversa de um casal na esquina com a Rua Vitória. - Não me deixe sofrendo deste jeito. Diz ele - Meu amor! Você acha que é de minha vontade? Responde ela. -não posso sair de casa neste horário, ele pode descobrir, ou alguém me ver! - Eu sei temos que dar um jeito! - Quem sabe no sábado pela manhã, eu vou ao mercado e poderíamos ficar juntos por uma hora! - Só uma hora!? Exclama ele chateado. Separam-se combinado, o encontro no sábado, pela manhã, perto do mercado municipal. O barulho no passar de outro bonde, é, a melodia daquela separação. O sábado chega rapidamente, pessoas caminham pelas ruas de uma São Paulo que cresce desmanteladamente e todo o país, vive um clima de Copa do Mundo.
O tempo está nublado, ela vai em direção ao mercado público, seu caminhar é seguro, decidido e seus lábios trazem um sorriso maroto. Ele a espera na esquina da Ladeira da Memoria, pega-á pelo braço e vão em direção ao Parque Dom Pedro. Entram em um pequeno hotel e logo estão no quarto...Ele tira o chapéu e envolve-a em seus braços e um beijo longo e desejado segue com os frenéticos movimentos para tirarem as roupas( Parece que eles tem medo, de que tudo vai terminar logo!?), beijam-se ele beija delicadamente sua face, sua boca, seu pescoço e seus seios suga-os por alguns segundos e vai mordiscando o corpo dela até o ventre e beija-lhe o sexo! Seus corpos se unem como um só, rapidamente se contraem e vigorosamente se colam, seus lábios são pressionados dando a impressão de que irão romper-se, alguns movimentos mais fortes, seguido de um delicioso gemido...
Descansados ela observa extasiada o corpo de seu amante e diz - Sabe?! - Quando começamos tive a sensação de que já havíamos feito isso antes?! Ele completou - Eu também, mas foi só no inicio! 100 anos passaram-se, para que " Augusto e Noemia " pudessem terminar o seu ato de amor! De repente um barulho enorme! Era a população comemorando um GOL...Rojões. E foi assim que aconteceu e fim.
Betho Sides

25 comentários:

TODO NOSSO disse...

BETHO,Q LINDO!!!
PARABÉNS!!
ME DETIVE EM CADA PALAVRA,E VISUALIZEI TUDO Q ESCREVESTES, NOSSO BLOG MUNDO GANHOU UM GDE ESCRITOR,CONTINUE COM SEUS CONTOS.
BJ E UMA SEMANA CHEIA DE AMOR,PENA QO MEU TA LONGE...MAS LOGO NOS VEREMOS,PRA FAZERMOS UMA REENCARNAÇÃO DO AMOR DAS FÉRIAS,KKKK
BJ Elane

Lúcia Alexim disse...

obrigada por visitar meu cantinho, te ofereço meu award, abraço
lucia
lulexim.blogspot.com
coisasemulher.blogspot.com

Jeanne disse...

Ufa! temi por um final trágico!rsrsrs...
Lindo demais o teu conto, grande sensibilidade, realmente, muitas situaçòes tidas como Deja-vú (é assim que se escreve?)nada mais são do que recordaçoes de vidas passadas que ficam no inconsciente.
Beijos

paula barros disse...

Nas suas histórias consigo ver as cenas.
Já tive essa sensação de estar vivendo algo. Acho que muitos já tiveram.

Espero ainda viver o fim feliz de algum romance interrompido.

abraços

Bandys disse...

Betho,

Contador de histórias,quem diria??
Amore, se antes ja não postava todo dia imagina agora, rsrsr.
Mas volta la amanhã quem sabe??
beijos

Diana disse...

Olá querido Betho, poxa! Seus posts são maravilhosos, parabéns. Vim agradecer sua visita, gostei demais viu? volte mais vezes, seá bem vindo. Te ofereço o award do site com muito carinho. Uma noite maravilhosa para vc. Bjinhos de amizade.

Soraia disse...

oi. Gostei do conto.... expressivo. e real... quem lê parece que ta vivendo.....vc escreve poesia.....? Acho que posso, postar contos seu no ciganita.....www.ciganita.zip.net, e aproveite e confira minhas poesias no www.ss-santiago.zip.net
beijos e foi um prazer te ler
soraia

Sônia disse...

Pelo menos dessa vez foi só rojões! rs...
Você acredita em reencarnação?

PS: 5 palavrinhas com Quintana?! Que máximo! 2 já seriam a glória! rs...


Um abraço!

nadja disse...

Oieeeeeeeeeeeeee que espetaculo queridinho ..tudo aqui..pow vc escreve muiiitoo..parabéns ..a queridinho volte sempre no meu cafofinho társrsrs..ele é simples mas feito com muito love rsrsrs..beijus mil se cuida tá !!!
A já ia me esquecendo,, tenho outro cantuxo...aparece??
http://mundomisticodanadjinha.blogger.com.br/

d*sonhos disse...

Betho, como já te disse vc está me surpreendendo a cada dia ou melhor a cada post.

adorei...

bjus muitos prá ti!

Magui disse...

Interessante.Se isso fosse possível seria ótimo.

Bandys disse...

Oi Betho,
Vim te dar um beijo e desejar uma bela noite com colchas, retalhos e amor...

beijos

instantes e momentos disse...

muito bom teu modo de contar. Fácil de ler, não cansa.
Parabens, muito bom (como sempre)
Maurizio

ariel e sol disse...

Bruxao,fica triste nao, realmente é muito difícil qdo amamos e o outro nao qer mais, mas sabes, sempre tem alguem especial a nossa espera...
bjs da bruxinhaa!!q adora vc!!!

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.

Tá virando contador de histórias.

Muito bom o seu conto. Com direito a rojões no final do amor.
Não é para qualquer um... Também... após 100 anos de espera... :-)
Lindo!

Uma ótima quinta para você.

Beijos mil! :-)

Pedro Ivo disse...

Nossa, esse lado de escritos sexual - romântico, é simplesmente SENSACIONAL!
Se eles esperaram 100 anos para conseguirem concretizar tal amor, o que são os meus 23 anos de procura pelo certo? Rs..

Malu disse...

Muito bom rs...
pensei que vc fosse fazer uma retrospectiva de como são as traições ao longo dos tempos..rsrs...
Mas fio bom o final...gostei muito.


beijo e obrigada pela visita ao Mon Revê Perdu.

Príncipe Tito disse...

Parabéns, você está cada vez melhor...Abraços!!!

Wilson Rezende disse...

Belo D+ Betho!

Beatriz disse...

Acreditar que os amores 'impossíveis' podem vir a se concretizar numa época diferente parece ser um consolo que muitos apaixonados usam para 'suportar' a separação a que são obrigados.

A sensação de dèjá vu, essa estranheza sobre o que está sucedendo, é que dá o tom mágico dessa belíssima história de amor que de forma tão bonita tu vens nos contar.

Te deixo um sorriso brincando numa estrela para enfeitar tua noite de sonhos. Fica também um beijo no coração.

arteimitavida disse...

Andando pela net te achei... Que conto lindo! Parabéns!

bjoks

Anônimo disse...

Betho bom dia,passando para ler suas histórias bem escritas, com uma narrativa que prende o leitor ate o final, com seu português muito bem colocado e a linha de raciocínio também, típico de escritores de romances de sucesso!parabéns!Tenha um ótimo final de semana e que seus candidatos ganhem a eleição e vc fique muito feliz!beijos,
walk on forever,monicavox

* hemisfério norte disse...

não sei se vai sair duplicado o comentário
:)
gostei mt bom
bj da madrinha
a.
http://poesiaminimalista.blogspot.com/

Roberta.rj disse...

Beto!!! Nem sei que adjetivos posso usar para expressar a minha emoção ao ler o seu texto. Ele realmente me tocou e me fez pensar no meu momento atual. Vivo algo muito semelhante a história que contaste. Sinto também uma reencarnação de um amor. Será que terei um final feliz? Espero que sim meu amigo.
Beijo grande no seu coração de poeta.
ROBERTA

Aparecida disse...

Oi Betho. Estou adorando os contos. O blog ganhou um jeito de escritor e muito criativo. Bom final de semana. Beijo