segunda-feira, 13 de outubro de 2008

ELIANE&BETO

21:41hs ele atravessa a passagem do Jãnio no Vale do Anhangabau e entra na Rua Formosa a esquerda. Em instantes estará sob o Viaduto do Chá e entra na garagem da antiga Light S.A.(Depois virou Eletropaulo nas mãos de Maluf!)...Hoje o prédio antigo de estilo clássico abriga um Shopping! Ele desliga o veículo e dirigi-se ao elevador, cumprimento um, outro e diz "- Boa noite" ao ascensorista... - Parece que vai chover ele diz! - Espero que não diz Beto. Sai do elevador e dirige-se ao depto em que trabalha "EMERGÊNCIA". Ali concentra-se os maiores técnicos da empresas, entre engenheiros, técnicos eletricistas, estágiarios, chefes, etc...Tudo o que contece de errado ou certo na cidade de São Paulo, passava por aquele depto. A área de atendimento tem uma linha sequencial, ou seja...Finais, 01,02,03,04 até 20 e cada terminal mais 20 linhas, todas relacionadas por pequenas lampadas de cor amalera, que piscam a cada ligação, esses ramais estão posicionados em cima de uma única mesa enorme, onde os técnicos sentados a sua volta, ficam cada um em seu terminal, atendendo, repassando, ligações, oferecendo soluções, comunicando-se via rádio, com os veículos da empresa, mais de 500 caminhões, além de Jeeps, Fuscas, e outros. A noite promete, e o céu ao longe, apresenta raios e trovões, isso indica que se não estiver chovendo na periferia, não vai demorar muito. O ano é 1975, tecnologia da época é antiga, circuitos aéreos em cabos de transmissão e tudo é feito no braço (até hj, se não subir em postes...Bairros sem luz!), Digital nem pensar(em teste nos EUA). O turno começou às 22:00hs e agora 23:00hs, Beto dirige-se ao refeitório para um café! Aproveita e toma um lanche conversando com companheiro de trabalho sobre futebol e mulheres(papo de homem)...Retorna a seu posto e conversa com o motorista de uma viatura que está no Tremembe, zona norte da cidade, ele lhe informa que chove forte naquele momento. Beto grita no salão...- Chuva na zona norte, todos a postos! Menos de cinco minutos passaram-se e os terminais estavam piscando como árvores de natal.... - Light boa noite, em que posso, ajuda-lo? Do outro lado reclamações que iam de fios caidos, a circuitos fora do ar, expectativa de retorno, etc...Nestas horas o depto ficava uma loucura, tudo era feito para que os consumidorers ficassem o minimo de tempo sem energia... O corre-corre era generalizado, do fone para o rádio e vice - versa, despachando viaturas e solicitando relatórios dos reparos, expectativa de concerto, ...etc. Nem sempre as coisas corriam ao nosso favor, por vezes reconheciamos a voz da pessoa que ligava pela 5ª vez.
- Light boa noite! Em que posso ajuda-la? - Oi! - Gostaria de saber, quanto tempo vai levar para retornar a energia aqui? - Aqui onde moça? - Qual é o endereço? - Estou na Moóca, o endereço é Rua do Oratório! E quanto tempo está faltando energia moça? - Uns cinco minutos! - Perdoe-me como é seu nome? - Eliane! Ah Eliane, entenda uma coisa, nós não sabiamos da falta de energia nesta área, assim farei um relatório e vou enviar uma viatura ao local para averiguação do problema OK?! A chuva estava virando e a cada bairro que passava tirava um circuito do ar!
Beto ficou com aquela voz na mente..."-Eliane" lindo nome...Aquela loucura durou até às 03:00hs da manhã, quando os circuitos desligados foram sendo reparados e religados. Nossa que canseira! Sai para outro café e cinco minutos depois gritam - Beto, telefone...! -Alo -Oi! - Oi, quem é? - Eliane. - Oi Eliane, não voltou a energia ainda? - Voltou sim, liguei apenas para agradecer! Ora não tem de que moça, este é o nosso trabalho, mas fiquei contente de ouvir sua voz novamente. - É mesmo? - Sim. - Porque? - Ora por quê! Eu gostei de sua voz... - É? - Escuta Eliane vc é sempre monossílaba? - Ah desculpe fiquei surpresa de vc dizer que gostou de minha voz. É verdade moça, apesar de eu perceber que vc tem voz de menininha, gostei de ouvir mais uma vez! - Quantos anos vc tem Eliane? - 17 anos. - Verdade! - Sim Beto, dezessete, e você? - 23 anos menina.
Nos dias subsequentes, voltaram a falar-se, ela ligava para ele sempre nos horários que podia e nos turno que ele estava. O tempo passou e Beto, atendia as ligações, porém não planejava um encontro, pois ela era menor de idade. Assim o tempo passou, um dia atende a ligação, é ela no fone. - Oi! - Oi Beto, tudo bem? - Sim Eliane o que manda? - Beto quero te convidar para o meu aniversário dia 05 de maio! Neste momento Beto percebeu, que vinha levando aquela guria em banho maria, a mais de 9 meses e agora era convidado para seu aniversário 18 anos. Diversas vezes pensou em ir encontra-la, mas relutava por sua idade! - Vou sim com o maior prazer! Anotou endereço e horário e após curto papo desligou. "-Dezoito anos...pensou!"O que aconteceu então em sua vida, daria uma novela...No dia do aniversário, comprou um presente para a menina e lá foi ele. A festa foi em um clube da Mooca, super conhecido, ela adorou o presente e ficou ao lado dele a festa inteira. Era uma menina de 1,58 de altura, cabelos castanhos escuros, olhos castanhos escuros, pele alva com algumas sardas no pescoço. Estava muito bem arrumada e com um salto altissimo. Quando ele chegou, ela ao longe observou...1,82 de altura, cabelos castanhos claros e cumpridos, olhos castanhos claros, um belo físico e vestia-se com elegancia e tinha um porte de lord, seu jeito, maneira de falar e comportar-se! Aproximou-se e na ponta dos pés beijou-o no rosto, barba bem feita e um perfume que ela não conhecia...Não era loção de barbear! Deste dia para frente sempre que podiam estavam juntos, a primeira vez dos dois foi um momento sublime, amaram-se por horas seguidas, sem pensar em mais nada. Sim não pensaram em nada e 55 dias depois Eliane, liga para Beto; - More. - Oi amor, diga. - Estou preocupada! -Porque meu anjo? - Minhas regras!- Que tem?- Não veio ainda. - Não diga, nunca atrasou? - Já umas vezes! - Então que tal irmos a um médico para saber? -Eu topo, quando? E assim foi feito. E foi confirmada a gravidez. Beto não ficou preocupado já estava em sua mente casar-se com ela, apenas foi adiantado seus planos. Contou a sua mãe, que ficou emocionada e meio que brava, e partiu para a casa de Eliane para dar a noticia aos pais dela...O que aconteceu depois nem Deus explica. A família inteira ficou revoltada, expulsaram Beto da casa e disseram para nunca mais voltar. Ele era bom para namorar com a filha deles, mas casar nem pensar além de muito nova eles queriam "algo melhor para a filha deles"
Os dois chegaram a fugir para viverem juntos mas foram achados e um tremendo barraco criado. Separaram-se e meses depois disseram que Eliane havia perdido a criança. Passou o tempo e a mãe de Beto o procurou(estava morando sozinho na Aclimação), e ela disse -Filho a Eliane me ligou, quer ver vc! -Para que mãe? - Para que vc conheça sua filha, a menina quer conhecer o pai! Aquilo foi uma porrada nos cocos...Então era uma menina, ele nunca acreditará na estória de morte, mas não quis incomodar mais Eliane. A menina era uma princesa de nome Daniela, linda cabelos castanhos claros e um par de olhos castanhos, estava com 2 anos e grande, seria uma bela mulher...A familia de Eliane não quis que Beto casasse com a filha por ser cedo e uma condição melhor, ela acabou casando-se três anos depois com um contador teve mais 5 filhos e uma vida dificil. Beto tornou-se advogado de sucesso, depois publicitário e diretor de empresa. Daniela deu-lhe seis netos, sendo que duas vezes casal de gémeos. Eliane havia tornado-se uma publicitária de renome, com um monte de filhos abandonou a profissão e seu marido virou alcoolito, adorava chegar em casa bebado e dar-lhe porrada. Daniela Montou uma pousada em Cabo Frio - Rio da janeiro e viveu lá por muitos anos com seus marido. Depois vendeu e voltou para SP. E foi assim. Fim
(história de ficção)
Betho Sides

19 comentários:

ICH LÍEBE DÍCH disse...

É muito bom...quando encontramos, aqui, alguém de nossa terra...nossa gente...!É como se já nos conhecessemos....estranho isso!!!
Mas...deixe pra lá!
Adoraria...continuar essa amizade,li algumas de suas histórias...muita criativas, gostei!
Beto...seja bem vindo!
Bjs...Dina

Menina de óculos disse...

Oi Betho

Tô passando pra agradecer a visita e conhecer seu blog. Vc pode voltar sempre que quiser...
Ainda não li seus textos, mas, em breve, eu volto com mais tempo pra lê-los...

Abraços
:)

Segredos do Coração disse...

Foi muito bom ler este texto, pois é uma parte da cidade que passo diariamente.
Foi como se eu estivesse viajando no tempo.
Vc ja morou aqui?
Sabe, toda vez que eu leio uma história, por mais que seja ficção, ficou achando que pelo menos um décimo do que vc descreveu é realidade.(?????)
Obrigada pela força que vc tem me dado, e olha não se preocupe, eu ando até sorrindo.
Volte sempre lá, combinado?
Beijos

Uma Vencedora disse...

Oie Betho.

Por hora só estou passando para agradecer a visita, e principalmente lhe dizer que serás sempre muito bem vindo ao meu humilde estaço...

Fique à vontade!

Janaína

Roberta.rj disse...

Olá Betho,obrigada pela visita e será uma honra poder tê-lo novamente no meu cantinho.
Um abraço e boa semana pra v.
ROBERTA

Cadinho RoCo disse...

Na vida as surpresas nunca terminam.
Cadinho RoCo

Alessandra disse...

Olá Betho!
Estou passando para agradecer sua visita e aproveito para dizer que sempre será bem vindo ao meu cantinho.
Bjs e uma excelente semana!

dreamer disse...

primeiro, obrigada pela visita, segundo, seu blog é muito bom, mt criativo e me apeteceu lê-lo ^^ kisses da dreamer

paula barros disse...

Uma história de ficção mas que poderia ser verdade. Muitas vidas parecem de ficção.

Lembrei que atendi um dia um rapaz chamado Eros, mas Eros se foi...
(história real, escrevi, não coloquei no blog ainda)

abraços .

Landinho disse...

Já tive uma história que começou com uma ligação errada.

Bandys disse...

Beto,
Que historia...Só não gostei de Eliane apanhar do marido alcoolico!! Até porque a maioria das Elaines que conheço são guerreiras!
Eu sei mas foi só ficção

Beijos

Ana Luiza F. disse...

Pois olha, Mestre! Mais uma ficção que bem poderia ser a história real da vida real de alguém. Conheço pessoas, que iniciaram um romance pelo telefone, igualzinho a moça da história. Parabéns. Bjão.

Wilson Rezende disse...

Belo texto Betho, rapaz você escreve muito bem, um grande abraço.

Vieira Calado disse...

Obrigado pela visita ao Merdock.
E, já agora, já deu uma vista de olhos à minha poesia?
Cumprimentos

Pedro Ivo disse...

Betho, vou ser bem sincero com você. Eu ainda vou demorar a acreditar que todas essas suas Histórias são ficção! Não que vc esteja sendo falso com agente! rs. Mais é que elas necessitam de uma certa experiência na área pra serem tão reais! Abraços querido.

vilminha disse...

Oi Betho. Os seus contos vão se desenvolvendo e criando uma rede de personagens e de pequenas histórias em torno e tem um bom enredo e você sabe como prender a atenção e depois como finalizá-las. Amigo pense em ir colecionando os seus contos e depois em editá-los para compor um livro, eles merecem serem agraciados em um belo livro, você escreve muito bem. Adoro vir aqui, pois os contos e crônicas me prendem a atenção e a curiosidade. beijos e uma ótima quinta feira

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Betho.

História inventada ou não, faz a gente pensar que a vida está sempre nos surpreendendo.

Maravilhoso!!!!!!!

Boa quinta para você.

Beijos mil! :-)

instantes e momentos disse...

agradeço tuas palavras em meu blog. E agradeço mais ainda o prazer de te ler aqui.
Abçs
Maurizio

benechaves disse...

Oi, amigo: muito grato pela simpática e gentil visita. Espero que volte sempre. E que tenha sorte e sucesso com seu inteligente espaço.

Um abraço...